Boa Cama Boa Mesa

Nesta mercearia em Tavira há uma “Calhandra” de carne e enchidos que acompanha mais de três mil vinhos

21 setembro 2022 10:05

Mais de 3000 referências vínicas de Portugal continental e ilhas e uma cozinha inovadora, feita com produtos regionais autênticos, são o cartão de visita desta casa familiar que nasceu em Sano Estevão, no Algarve, resultado do sonho de um casal, Maria João Madeiro e José Soares.

21 setembro 2022 10:05

“Terra de Calhandros” assim é conhecida Santo Estêvão, freguesia rural do município de Tavira, no Algarve. A designação inspirou Maria João Madeiro, responsável pela cozinha da Mercearia da Aldeia, a criar a “Calhandra”, uma tábua especial que é um sucesso, composta por lagartinhos, chouriço, bife da vazia e entrecosto.

Foi no dia 19 de julho de 2019 que abriu portas a Mercearia da Aldeia, apresentada pelo casal Maria João Madeiro e José Soares como “um sonho tornado realidade”. Ela comanda os destinos da cozinha e ele aconselha à mesa, tendo para si o pelouro dos vinhos, que nesta Casa é levado muito a sério, com uma garrafeira que oscila entre as 3000 e 3500 referências de vinhos nacionais, incluindo muitas preciosidades.

Mercearia da Aldeia

Mercearia da Aldeia

A Mercearia da Aldeia fica situada na estrada que liga Santo Estêvão à Luz de Tavira, e reconhece-se de imediato pelas paredes cor de vinho, esplanada relvada e toldos verdes, com capacidade para cerca de 50 pessoas, no exterior, e perto de 20, no interior. Serve pequenos-almoços entre as 08h00 e as 11h00, almoços e jantares, mantendo a cozinha aberta entre as oito da manhã e as dez da noite. Por norma organiza no mínimo dois jantares vínicos por mês, contando com a presença de enólogo e produtor.

Mercearia da Aldeia

Mercearia da Aldeia

A ementa restaurante-garrafeira contempla uma extensa lista com perto de três dezenas de petiscos, numerosas propostas de porco preto e enchidos locais, mas também de pratos de peixe. De terça a sexta-feira existe um prato do dia.

O porco preto, presunto e enchidos da “Feito no Zambujal”, os queijos do Fundão, Belmonte, Castelo Branco, mas também de Serpa, são alguns dos produtos estrela que identificam a filosofia de base da cozinha e ementa da Mercearia da Aldeia. São ingredientes que fazem parte das propostas da rubrica “Tábuas”, a começar pela “Tábua de presunto” (€12) ou de “Queijos”, de “Chouriço”, mas também “da Mercearia”, disponível na versão pequena (€9) e grande (€16), incluindo um mix de enchidos de porco preto e queijos, acompanhado de pão ou torradas. Esta rubrica culmina com a célebre “Tábua Calhandra” (€60), que compreende a seleção de carnes grelhadas para quatro pessoas, acompanhada de batata frita e salada. Da grelha chegam também as costeletas, que podem ser de vitela (€18) ou de borrego (€18), o “Costeletão” para duas pessoas (€35), o “Bife alto da vazia” (€18), os Secretos (€13) e ainda os “Lagartinhos” (€15). De assinalar, ainda no capítulo das carnes, os três pratos de caça, nomeadamente a “Perdiz frita” (€16), o “Coelho bravo frito” (€17) e o “Faisão” (€17).

Nos Peixes, provam-se “Filetes de robalo” (€15) ou de “Dourada” (€15), mas também várias sugestões de atum como a “Barriga” (€14), a “Espinheta grelhada” (€17) e o “Bife de cebolada” (€18), além de um “Linguado grelhado” (€25).

As propostas de saladas são sete, entre as quais a de ovas, polvo, camarão, atum, estupeta de atum, queijo fresco e ovo (€9,50) e ainda as bruschettas, declinadas nas versões com bacalhau (€9,50), biqueirão, salmão, sardinha e queijo fresco (€9).

Mercearia da Aldeia

Mercearia da Aldeia

Os petisqueiros encontram na Mercearia da Aldeia um verdadeiro “paraíso” em número e diversidade de pitéus como “Xarém de polvo” (€10) e de “Conquilhas” (€8), “Ovos com farinheira” ou com “Tomate” (ambos €8), “Tempura de biqueirão” (€9), “Choco ou camarão frito (ambos 14), “Ovas de choco” (€17), “Lingueirão” e “Amêijoas”, ambos à Bulhão Pato (€14/€25 respetivamente), “Bochechas de bacalhau” (€10), “Línguas de bacalhau panadas” (€12), “Queijo em massa de folhada com compota de uva” (€8,50), ou um belo “Hambúrguer de porco preto” (€9), citando apenas alguns exemplos. Destaque ainda para os “Pica-paus”, que podem ser de atum, javali, porco preto ou de vaca (sempre €10).

Na garrafeira, José Soares aposta nos vinhos portugueses, incluindo exemplares dos Açores e da Madeira, com especial incidência nos produtores locais. Diz que “nos vinhos, não há país no mundo com a quantidade e qualidade de Portugal”. Na Mercearia da Aldeia dá a provar desde o incontornável “Barca Velha” ao, quase exclusivo, “Júpiter”, mas também uma 1ª edição de uma garrafa de “Conde Vimioso Reserva”.

Mercearia da Aldeia

Mercearia da Aldeia

José Soares foi militar toda a vida, mas, ao aposentar-se, em conjunto com a mulher, Maria João Madeiro, e o filho de ambos, o pequeno David Soares, decidiram dedicar-se à arte de bem receber, de forma personalizada e em ambiente familiar, na Mercearia da Aldeia, de terça a domingo (Sítio da igreja, Santo Estêvão, Tavira, Tel. 925007215).

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!