Ciência

Cientistas chineses criam peixe-robô capaz de “comer” microplásticos

13 julho 2022 11:30

Robô tem pouco mais de 1cm e já funciona em águas pouco profundas. Objetivo é que possa ajudar a limpar os oceanos no futuro. Utilização na medicina também será possível, acreditam investigadores

13 julho 2022 11:30

Um grupo de cientistas da Universidade de Sichuan, na China, criou um robô em forma de peixe capaz de “comer” microplásticos em águas pouco profundas. O objetivo é que a ferramenta seja capaz de ajudar a limpar a poluição dos oceanos no futuro.

Estes robôs têm apenas 1,3 centímetros, são macios ao toque, e os investigadores querem muni-los de capacidade para analisar informação sobre a poluição marítima em tempo real. “Desenvolvemos um robô muito leve e miniaturizado [pequeno]. Pode ser usado de várias formas, por exemplo em operações biomédicas e perigosas. Um robô tão pequeno pode ser enviado para uma parte do corpo para ajudar a eliminar alguma doença”, disse Wang Yuyan, uma cientista responsável pelo projeto, citada pela Reuters.

O robô tem a cor preta e irradia uma luz de forma a facilitar a movimentação das suas barbatanas e do corpo. Os cientistas usam a luz para controlá-lo, evitando que colida com outros peixes ou navios. Segundo Wang Yuyan, não há qualquer perigo se o robô for acidentalmente comido por outro peixe, uma vez que é feito de poliuretano, uma substância biocompatível.

Esta invenção é capaz de absorver poluentes e recuperar-se a si própria quando estiver danificada, explica o artigo da Reuters. Consegue nadar mais rápido que a maioria dos robôs que são macios ao toque. “Estamos sobretudo a trabalhar numa base de dados [de microplásticos. O robô funciona com amostras e pode ser utilizado repetidamente”, conclui Wang Yuyan.