Sociedade

Calor regressa ainda esta semana: termómetros vão chegar os 30ºC no fim de semana

Calor regressa ainda esta semana: termómetros vão chegar os 30ºC no fim de semana
PAULO NOVAIS/LUSA

Termómetros em Lisboa, Beja, Évora, Leiria, Santarém e Setúbal poderão ultrapassar os 30ºC. O sol ainda vai demorar a espreitar no litoral norte e centro, podendo chover até sábado

Depois de uma descida de temperatura, no fim de semana o sol vai voltar a brilhar. Em algumas zonas do país, os termómetros vão ultrapassar os 30 ºC. Segundo as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o aumento começará a ser sentido a partir de sexta-feira.

No litoral norte e centro, sobretudo no Minho e no Douro Litoral, o sol ainda vai demorar a espreitar: as previsões apontam para a possibilidade de chuva até ao meio da manhã de sábado. Mas é também neste dia que, em todo o país, se vai sentir um aumento da temperatura máxima.

Em Lisboa, de acordo com as previsões, o pico será sentido na segunda-feira com 31ºC. A ultrapassar a marca dos 30ºC, juntam-se ao longo dos próximos dias, Beja, Évora, Leiria, Santarém e Setúbal.

Em declarações à Lusa, o meteorologista Jorge Ponte alerta que abril está a ser um mês quente e seco, apesar das previsões de alguma precipitação a norte e centro. Jorge Ponte considera inegável que as temperaturas estão acima da média, mas não é excecional. "É uma situação que não é muito comum, mas pode acontecer em abril. Com esta durabilidade é que não será tão comum".

Até esta quarta-feira, o país ultrapassou uma onda de calor — fenómeno que se dá quando as temperaturas são 5ºC acima da média durante pelo menos seis dias consecutivo. Esta onda de calor foi sentida durante seis dias em todo o país. No entanto, há regiões, como é o caso do Alentejo, que sentiram este aumento durante dez dias.

O professor e investigador Pedro Matos Soares diz que as temperaturas altas em abril identificam-se com uma tendência para verões mais alargados. O professor salienta que é impossível prever o que se vai passar, mas diz que não ficaria admirado se o país estivesse já a entrar no verão, “porque as primaveras sem chuva têm tendência a aumentar.”

A situação de seca meteorológica aumentou em Portugal continental durante o mês de março, revelou o último boletim climatológico do IPMA.

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: piquete@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas