Loading...

Sociedade

Diretor executivo do SNS admite fecho de maternidades privadas

Fernando Araújo sublinha que estão a ser avaliadas regras transversais que devem ser cumpridas por todos os blocos de partos, incluindo os privados

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) tem demonstrado algumas dificuldades: notícias de doentes em longas horas de espera nas urgências e de blocos de partos fechados têm marcado a atualidade. Fernando Araújo, que assumiu em setembro o cargo de diretor executivo, fala do fecho das maternidades e da criação de urgências metropolitanas na zona de Lisboa.

Sobre o fecho de maternidades, o CEO do SNS explica que as decisões têm de ser “muito bem ponderadas para garantirmos qualidade e segurança”, mas ao mesmo tempo “conseguir garantir proximidade e estabilidade neste tipo de resposta”. Para isso, irão ser criadas regras que serão aplicada a todos.

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: clubeexpresso@expresso.impresa.pt

+ Vídeo
+ Vistas