Sociedade

“A mortalidade elevada parece ter vindo para ficar”: o que se sabe e ainda não se sabe sobre o excesso de óbitos em Portugal

6 janeiro 2023 8:12

miguel vidal/reuters

O envelhecimento da população torna expectável um aumento gradual da mortalidade. Ainda assim, registarem-se quase tantos óbitos em 2022 como em 2021 é “preocupante”, diz o bioestatístico Paulo Jorge Nogueira. “Importa perceber se há causas de morte a aumentar que indiciem uma degradação da saúde e das condições de vida da população”

6 janeiro 2023 8:12

Perceber por que razão o número de óbitos em 2022 foi praticamente o mesmo do ano anterior requer uma análise detalhada das várias causas de morte. É certo que o envelhecimento da população se traduz numa tendência expectável de aumento do número de óbitos e que os efeitos da pandemia ainda não chegaram ao fim, mas não deixa de ser “preocupante” ter uma mortalidade tão elevada, considera o bioestatístico Paulo Jorge Nogueira, que há mais de duas décadas estuda a mortalidade em Portugal.