Sociedade

UE diz que portugueses pagam entre 40% a 49% mais do que a média para terem apenas internet em casa. Operadores garantem que não é bem assim

1 janeiro 2023 16:48

yagi studio - getty images

Anacom recomenda maior oferta de serviços isolados, em alternativa aos pacotes de comunicações. Alterações dependem das operadoras

1 janeiro 2023 16:48

É possível ter um tarifário só com internet em Portugal, mas as ofertas destes serviços isoladamente, sem ser num pacote com telemóvel, fixo ou televisão, ainda são “escassas”, “mais caras” e com “menor qualidade”. A conclusão está num relatório divulgado em 2021 pela Anacom (Autoridade Nacional de Comunicações) que, por várias vezes, tem recomendado às operadoras que apostem em ofertas mais competitivas de serviços isolados, para que os consumidores não tenham de comprar pacotes de produtos de que não precisam, como o telefone fixo, só para poderem pagar um preço mais baixo. Alterar as características dos tarifários atuais depende apenas das operadoras, uma vez que não existe nenhuma regra estabelecida sobre como devem ser desenhados estes pacotes de telecomunicações.

“As mensalidades mínimas das ofertas isoladas de serviços são, em geral, mais caras quando comparadas com as ofertas em pacote e a sua qualidade tem evoluído menos”, indica o regulador no relatório divulgado em abril de 2021. Segundo a análise da Anacom, a diferença entre a mensalidade mínima das ofertas em pacote e das ofertas com um só serviço (por exemplo, de internet) é quase sempre superior a €10. Nos últimos cinco anos, a velocidade média de downloads dos serviços em pacote mais do que duplicou (112%), enquanto que das ofertas de serviços isolados “aumentou apenas cerca de 11%”.