Sociedade

Inverno começa esta quarta-feira com chuva fraca e temperaturas acima da média, Natal trará agravamento do estado do tempo

21 dezembro 2022 8:13

Cais do Sodré, Lisboa

horacio villalobos

O inverno arranca com temperaturas elevadas para a época, mas muita nebulosidade, neblinas e nevoeiros, alguns períodos de chuva fraca ou chuvisco, em especial nas regiões do Norte e Centro e em particular nas regiões a Norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela. Para o Natal são esperadas descidas de temperatura

21 dezembro 2022 8:13

O inverno começa nesta quinta-feira com previsões de muita nebulosidade, alguns períodos de chuva fraca ou chuvisco e temperaturas máximas entre os 16 e os 19/20 graus Celsius, disse à Lusa a meteorologista Maria João Frada.

A meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) especificou que a previsão é de muita nebulosidade, neblinas e nevoeiros, alguns períodos de chuva fraca ou chuvisco, em especial nas regiões do Norte e Centro e em particular nas regiões a Norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela.

"As temperaturas estão elevadas quer as mínimas, quer as máximas. Estão acima da média para época do ano embora tudo isto seja compatível com a entrada de massas tropicais com origem marítima vindas do Atlântico que têm trazido precipitação e também temperaturas acima da média", disse.

As temperaturas máximas, segundo Maria João Frada, vão oscilar entre os 16 e os 19/20 graus Celsius, sendo mais baixas no interior Norte e Centro entre os 13 e os 15 graus, e as mínimas entre os 12 e os 15 graus, sendo inferiores no nordeste transmontano e Beira Alta, a variar entre os nove e os 11 graus.

"Este cenário vai continuar nos próximos dias. As temperaturas deverão manter-se nesta ordem de grandeza para o fim de semana de Natal, sem grandes alterações. Poderá haver uma ligeira descida, mas pouco significativa", indicou.

Mais frio e possibilidade de chuva no Natal

De acordo com Maria João Frada, a partir do dia 23, sexta-feira de manhã, aproxima-se uma superfície frontal fria que vai resultar em chuva no Minho e Douro Litoral e vai estender-se a todas as regiões do Norte e Centro.

"Depois no sábado e domingo, principalmente no final de sábado pode haver precipitação que pode ser temporariamente intensa, mas ainda falta algum tempo, ainda há alguma incerteza. É um cenário ainda a confirmar, mas pode levar o IPMA a emitir avisos", disse.

Segundo a meteorologista, na origem do agravamento poderá estar uma depressão que vai deslocar-se no Atlântico de norte para sul.

"Portanto vamos ter nebulosidade, alguma precipitação fraca até 23 de manhã [sexta-feira], que na região sul será pouco frequente, e depois o agravamento com a vinda de uma depressão que se vai deslocar no Atlântico de norte para sul e ficar posicionada num vale nos níveis altos. Tudo vai depender se ele se aproxima mais do território ou se há uma crise anticiclónica que não deixa o vale entrar. Há essa incerteza para o fim de semana", explicou.

Maria João Frada adiantou ainda que o IPMA também está a prever para o arquipélago da Madeira uma situação "pacífica" até sábado e depois poderá haver um agravamento.

"No dia 24 há uma superfície frontal fria que se vai aproximar e a noite de 24 para 25 pode vir a ser problemática com chuva eventualmente forte e vento forte, mas também ainda a confirmar", concluiu.

O inverno começa às 21h48 desta quarta-feira (hora de Lisboa), precisa o Observatório Astronómico de Lisboa.