Sociedade

Nesta “serra mágica” em Mirandela, há mais de 100 painéis de pinturas rupestres: arqueólogos querem travar um parque eólico para as proteger

29 novembro 2022 23:13

Rui Duarte Silva

Rui Duarte Silva

Fotojornalista

rui duarte silva

Na serra de Passos/Santa Comba, em Mirandela, distrito de Bragança, o Expresso acompanhou a descoberta de painéis de pinturas rupestres com mais de sete mil anos, que continuam a ser identificados. A construção de um parque eólico pode ameaçar, segundo os investigadores, as dezenas de abrigos decorados com painéis pintados e vestígios de ocupação pré-histórica. O processo de classificação está na sua fase final e um movimento de defesa da serra tenta ligar cinco áreas de proteção entre si, de forma inviabilizar a instalação das eólicas. Câmara alega que o parque é compatível com as pinturas e as obras podem arrancar em dezembro

29 novembro 2022 23:13

Rui Duarte Silva

Rui Duarte Silva

Fotojornalista

Maria de Jesus Sanches não pode “ir a lado nenhum”, logo encontra uma nova, que é como quem diz, uma velha pintura rupestre que ora se acende, ora se apaga, conforme a luz e a humidade dão de si. Na serra de Passos, em Mirandela, o dia é suficientemente húmido para que a arqueóloga detete um desenho a vermelho na rocha. "Esta é das que se vêem bem", garante a colega, Joana Teixeira. “Aqui temos este serpentiforme, no fundo, uma linha sinuosa.” Maria de Jesus Sanches, do departamento de Ciências e Técnicas do Património da Universidade do Porto, acrescenta uma representação da figura humana à descoberta. “Hoje parece um antropomorfo. Eu não tinha percebido este antropomorfo. Tem a cabeça aqui e duas perninhas em V.”