Lar cobra meia pensão extra aos idosos perante aumento dos custos da alimentação e energia

Sociedade

Lar cobra meia pensão extra aos idosos perante aumento dos custos da alimentação e energia

Familiares receberam a informação por carta

Os idosos da Santa Casa da Misericórdia de Ferreira do Alentejo estão a ser obrigados a dar à instituição o apoio extraordinário pago pelo Governo aos pensionistas. Os familiares foram informados através de uma carta e sentem-se revoltados.

A queixa foi apresentada por um familiar de um utente da Lar Santa Casa da Misericórdia de Ferreira do Alentejo. Foi em outubro que receberam uma carta a avisar que a instituição vai proceder à comparticipação familiar sobre o valor adicional recebido pelo cliente.

"Os 50% da pensão que os pensionistas receberam como apoio extraordinário do Estado iria ser cobrada pelo Lar da Santa Casa da Misericórdia de Ferreira do Alentejo, em novembro", disse uma testemunha anónima à SIC.

Contactado pela SIC, o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Ferreira do Alentejo, respondeu por escrito:

"O aumento de custos com a alimentação e a energia têm sido um verdadeiro desafio na gestão das instituições sem fins lucrativos e, por isso, consideraram enquadrada e proporcional a revisão das comparticipações familiares no mês em causa".

Acrescenta que "este entendimento é corroborado pela União das Misericórdias", como confirma o presidente da União das Misericórdias Portuguesas, Manuel de Lemos.

“Essa receita extraordinária foi entregue às pessoas e não à família das pessoas”, explica e acrescenta que o Governo foi muito claro. “Nestes casos, quem cuida das pessoas são as instituições”.

A SIC contactou o Ministério do Trabalho para esclarecimentos sobre se esta comparticipação extraordinária entra nas contas para as mensalidades dos lares, mas não obteve resposta.

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: clubeexpresso@expresso.impresa.pt

+ Vídeo
+ Vistas