Sociedade

SNS: ministro da Saúde diz que “não há atrasos” no processo e que o diretor-executivo será anunciado até final da semana

21 setembro 2022 14:17

rodrigo antunes/lusa

“O diploma foi promulgado na sexta-feira à noite. Não me parece que na quarta-feira de manhã seja motivo para estarmos muito ansiosos com a publicação do diploma”, considerou Manuel Pizarro

21 setembro 2022 14:17

O ministro da Saúde reafirmou hoje que espera anunciar esta semana o nome do diretor-executivo do Serviço Nacional de Saúde (SNS), estando apenas a aguardar a publicação em Diário da República da regulamentação da direção executiva.

“Espero que seja publicado esta semana e, mal seja publicado, anunciaremos qual é a pessoa que convidamos e se essa pessoa aceita ou não aceita”, disse hoje o ministro Manuel Pizzaro, referindo-se ao diploma que rege o funcionamento da futura direção executiva do SNS promulgado na passada sexta-feira pelo Presidente da República.

O ministro falava aos jornalistas em Lisboa no final de uma reunião com o Núcleo Coordenador de Apoio ao Ministério da Saúde, Carlos Penha Gonçalves, onde este também a Secretária de Estado da Promoção da Saúde, Margarida Tavares.

Manuel Pizarro disse que neste momento “não há nenhum CEO nomeado, não há nenhum atraso no processo” e que está a aguardar a publicação do diploma em Diário da República para anunciar quem será o diretor-executivo.

“O diploma foi promulgado na sexta-feira à noite. Não me parece que na quarta-feira de manhã seja motivo para estarmos muito ansiosos com a publicação do diploma”, considerou o ministro.

O presidente do Hospital de S. João, Fernando Araújo, é o nome que tem sido falado para o cargo.

Sobre as responsabilidades da nova entidade, o ministro explicou que terá a cargo as “operações de natureza operacional e técnica”, sublinhando que “isso não desresponsabiliza o Governo em nada”.

“A responsabilidade pelas orientações gerais das politicas da saúde é do Governo e do Ministério da Saúde (MS), e a responsabilidade por fornecer os meios necessários e adequados ao bom funcionamento do SNS é do MS, mas as orientações técnicas e procedimental serão da parte da direção executiva”, explicou.