Sociedade

Governo aprova apoios de €200 milhões para recuperar a Serra da Estrela

15 setembro 2022 18:16

Carla Tomás

Carla Tomás

Jornalista

patricia de melo moreira

Abrangidos pelos apoios estão os concelhos classificados como “excecional e particularmente afetados”, como é o caso de Celorico da Beira, Covilhã, Gouveia, Guarda, Manteigas e Seia, onde arderam mais de 4500 hectares ou 10% da área e para os quais foi declarado o “Estado de Calamidade”, a 25 de Agosto

15 setembro 2022 18:16

Carla Tomás

Carla Tomás

Jornalista

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira um pacote de 200 milhões de euros para colmatar os danos causados pelos incêndios rurais deste ano, sobretudo aqueles que atingiram o Parque Natural da Serra da Estrela.

Abrangidos pelos apoios estão os concelhos classificados como “excecional e particularmente afetados”, como é o caso de Celorico da Beira, Covilhã, Gouveia, Guarda, Manteigas e Seia, onde arderam mais de 4500 hectares ou 10% da área e para os quais foi declarado o “Estado de Calamidade”, a 25 de Agosto. Os concelhos de Carrazeda de Ansiães, Mesão Frio, Murça, Vila Real, Albergaria-a-Velha, Alvaiázere, Ansião e Ourém, também afetados por incêndios, contarão também com parte destas ajudas financeiras.

De acordo com o comunicado do Conselho de Ministros, o Governo definiu também “um plano de ações de estabilização de emergência e de apoio social e económico às populações, empresas e municípios”, nos concelhos da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela.

Por desenvolver está o Programa de Revitalização do Parque Natural da Serra da Estrela que, segundo o comunicado, vai ser “centrado em medidas e projetos a implementar no curto e médio prazo que deverão promover o desenvolvimento sustentável da região, a recuperação e revitalização do seu património natural e biodiversidade”.

A 22 de agosto, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, anunciou que “a terceira fase”, apontada para setembro, passaria pela aprovação de "um plano de revitalização do Parque Natural da Serra da Estrela" para tornar esta área protegida "mais resiliente".

Entre 6 e 22 de agosto, as chamas consumiram 28 112 hectares da região da Serra da Estrela, 25% dentro do Parque Natural (22 065 hectares).

Até 31 de agosto de 2022, registaram-se 9701 incêndios rurais que queimaram 106.639 hectares de floresta, matos e terrenos agrícolas, o que corresponde a mais 36% de área ardida relativamente à média anual dos últimos 10 anos, segundo o último relatório provisório do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).