Sociedade

Moita Flores absolvido: "Meras irregularidades não são crime"

14 setembro 2022 16:12

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Jornalista

Francisco Moita Flores

Tribunal absolveu o antigo presidente da Câmara de Santarém dos crimes de prevaricação e participação económica em negócio. Juíza admite que houve irregularidades nas obras da Escola Prática de Cavalaria mas não deu como provada a prática de qualquer crime. Moita Flores está hospitalizado e não esteve presente na leitura do acórdão

14 setembro 2022 16:12

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Jornalista

O escritor Francisco Moita Flores foi absolvido pelo Tribunal Criminal de Santarém no caso das obras da Escola Prática de Cavalaria quando era presidente da Câmara local. A juíza do processo admitiu que houve “irregularidades” no caso, mas que isso “não é crime”. Segundo o advogado do ex-autarca, também antigo inspetor da Polícia Judiciária, “o Tribunal foi claro no sentido de afirmar que não houve qualquer prova de que ele quis beneficiar alguém ou prejudicar o município. Meras irregularidades administrativas são frequentes na vida dos municípios e isso, por si só, não significa a prática de crimes. A sentença encontra-se muito bem fundamentada, com inteligência e percepção do que é a vida".