Sociedade

Cerca de 250 operacionais combatem dois incêndios em Santa Marta de Penaguião e Montalegre

28 agosto 2022 23:32

pedro sarmento costa/lusa

Os incêndios em Santa Marta de Penaguião e Montalegre mobilizaram um total cerca de 250 operacionais, segundo a Proteção Civil. Entretanto, o incêndio em Santa Marta de Penaguião já foi dominado

28 agosto 2022 23:32

Dois incêndios no distrito de Vila Real, nos concelhos de Santa Marta de Penaguião e Montalegre, estavam este domingo, pelas 21:30, entre os principais fogos ativos, mobilizando ambos um total cerca de 250 operacionais, segundo a Proteção Civil.

“Neste momento, temos dois incêndios mais significativos”, que são os que se encontravam em curso, pelas 21:30, nos concelhos de Santa Marta de Penaguião e Montalegre, no distrito de Vila Real, disse à Lusa fonte da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), prevendo que ambos possam ser dominados durante esta noite.

Minutos depois deste balanço, a Proteção Civil disse à Lusa que o incêndio em Santa Marta de Penaguião se encontra “dominado desde as 21:57”.

Em Santa Marta de Penaguião, o incêndio deflagrou, pelas 23:45 de sábado, na localidade de Senhora do Viso, e continuava este domingo, pelas 21:30, em curso, envolvendo no combate 135 operacionais e 38 veículos, informou a Proteção Civil, referindo que o fogo se desenvolve “em áreas de muito difícil acesso”.

“Neste momento, o flanco esquerdo do incêndio está dominado, portanto já com trabalhos de rescaldo, porém o flanco direito continua ainda ativo, apesar de já se encontrar a ceder aos meios e estarem nesse local também máquinas de rasto para auxiliar nesses trabalhos de consolidação desse flanco”, adiantou pelas 21:30 fonte da ANEPC.

Considerando a descida de temperaturas, a Proteção Civil previu nessa altura que o fogo em Santa Marta de Penaguião fosse dominado em breve, o que aconteceu cerca das 22:00, mas manteve a devida atenção no combate, uma vez que “é um incêndio que já tem alguma área” e, como se desenvolve em locais de muito difícil acesso, “há sempre uma possibilidade de poder, nestas zonas sem acesso, progredir antes da chegada dos meios”.

Questionado sobre as suspeitas de fogo posto neste incêndio, a Proteção Civil disse não ter informação sobre as causas, referindo que a investigação sobre a origem do incêndio compete à Guarda Nacional Republicana e à Polícia Judiciária.

“Não houve necessidade de evacuar aldeias” devido ao fogo em Santa Marta de Penaguião, apesar de lavrar junto a algumas povoações, referiu a ANEPC, acrescentando que não há registo de danos em habitações, nem feridos.

Em Montalegre, o incêndio lavra na localidade de Arcos, teve início pelas 15:20 deste domingo e estava, pelas 21:30, a ser combatido por 112 operacionais, apoiados por 35 veículos, de acordo com a Proteção Civil, indicando que o fogo arde em mato, “numa área sem acessos aos meios de combate”.

Para apoio ao combate, foi acionada uma máquina de rasto do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), um grupo de combate da Força Especial de Proteção Civil e uma equipa de análise e uso do fogo, “para proceder às operações que concorram para o domínio do incêndio”, adiantou a ANEPC.

Este fogo arde em três zonas, uma delas junto à aldeia de Sarraquinhos, onde “existem alguns armazéns dispersos”, informou a ANEPC, acrescentando que uma das frentes do incêndio “já está a ceder aos meios de combate”.

“Com a entrada deste reforço das equipas da Força Especial de Proteção Civil, acreditamos que, nas próximas horas, o fogo possa ser dominado”, avançou a mesma fonte, sem registo de feridos, nem aldeias evacuadas.

Também no distrito de Vila Real, no concelho de Mondim de Basto, o incêndio que deflagrou no sábado pelas 15:44 e que já se encontra em resolução, desde cerca das 11:00 deste domingo, continuava a mobilizar, pelas 21:30, o trabalho de 229 operacionais, apoiados por 56 meios terrestres, segundo informação do ‘site’ da ANEPC.