Sociedade

Incêndios: Liga lamenta que bombeiros paguem portagens para transporte de operacionais

26 julho 2022 13:56

paulo cunha/lusa

As corporações de bombeiros servem-se dos veículos dedicados ao transporte de doentes não urgentes para fazer a rendição dos bombeiros para os locais dos maiores incêndios, tendo de pagar portagens. Liga dos Bombeiros Portugueses fala em “situação absurda"

26 julho 2022 13:56

A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) lamentou esta terça-feira que as viaturas de transporte de doentes não urgentes, utilizadas nas últimas semanas para transporte de bombeiros para os maiores incêndios, tivessem pago portagens.

Numa nota enviada à Lusa, a LBP dá conta de “uma situação absurda vivida pelos bombeiros nas últimas semanas”, em que têm de “pagar portagens para ir apagar fogos”.

Segundo a LBP, as corporações de bombeiros servem-se dos veículos dedicados ao transporte de doentes não urgentes para fazer a rendição dos bombeiros para os locais dos maiores incêndios, mas “têm de pagar as portagens nas autoestradas já que essas viaturas não beneficiam de portagens gratuitas”.

A Liga lamenta que as associações não são ressarcidas desta despesa, considerando que “é mais um custo que têm que suportar e que podia ser evitado”.

“A utilização dos veículos dedicados ao transporte de doentes para esse efeito foi um dos muitos argumentos apresentados pela LBP à Brisa e ao secretário de Estado das Infraestruturas para o direito a portagens gratuitas. Esses argumentos infelizmente não tiveram até agora ganho de causa”, precisa a Liga.

A LBP explica que os veículos dedicados ao transporte de doentes não urgentes têm como função principal “o transporte de doentes para tratamentos, consultas e outros atos, mas também são um recurso importante para a evacuação de populações em risco e, neste caso, para transportar bombeiros para os vários teatros de operações”.