Sociedade

Incêndios: quase 190 feridos e 865 pessoas retiradas de casa numa semana

15 julho 2022 14:56

paulo cunha/lusa

Entre os feridos ligeiros estão 90 operacionais e 93 civis. Há quatro feridos graves, mas sem correr risco de vida

15 julho 2022 14:56

Quase 190 pessoas sofreram ferimentos, quatro dos quais considerados feridos graves, na última semana devido aos incêndios florestais, tendo sido feitas 865 evacuações preventivas, indicou esta sexta-feira a Proteção Civil.

Num balanço feito na Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em Carnaxide, Oeiras, o comandante nacional de Emergência e Proteção Civil, André Fernandes, precisou que, durante a última semana, sofreram ferimentos 187 pessoas, sendo 90 operacionais e 93 civis, e quatro são feridos graves, mas não correm risco de vida.

O comandante nacional avançou que 865 pessoas foram retiradas das suas casas por prevenção, tendo as pessoas afetadas pelos incêndios dos distritos de Santarém e Leiria já regressado às suas habitações.

Danos materiais

O responsável fez também um balanço dos danos apurados até ao momento. Na localidade de Cumeada, no concelho de Ourém (distrito de Santarém), ficaram danificadas "28 habitações, anexos e garagens".

No fogo que deflagrou em Vale da Pia, na freguesia de Abiul (concelho de Pombal) e que depois alastrou ao concelho vizinho de Ansião (distrito de Leiria), foram afetadas "12 habitações, uma 'roulotte', dois armazéns, um aviário, uma serração e um anexo".

No incêndio da Caranguejeira, no concelho e distrito de Leiria, foram afetadas "quatro habitações, uma vacaria e pavilhão", enquanto "duas habitações e dois anexos" é o balanço provisório do fogo que deflagrou na freguesia de Espite, no concelho de Ourém.

Em Palmela, foram afetadas 12 edificações, cinco habitações, duas das quais comerciais, um stand, um moinho e duas infraestruturas de turismo rural.

Por sua vez, o incêndio que deflagrou quarta-feira no distrito de Faro atingiu quatro habitações, duas delas devolutas, quatro viaturas, 35 jardins de habitação e 13 locais de apoio agrícola.

Em Oliveira de Azeméis, ficaram danificadas uma habitação e uma oficina e no incêndio de Caminha, que ainda está ativo, foi atingido até ao momento uma habitação.