Sociedade

Empresa portuguesa inicia testes no Brasil com pulseira que leva mosquitos a julgar que humanos são plantas

4 julho 2022 13:21

As pulseiras criadas pela Ooze combinam diferentes compostos para confundir duas espécies de mosquitos consideradas mais ameaçadoras

dr/ ooze

A tecnologia X-OCR cria uma camuflagem odorífera dos humanos, que evita picadas que podem levar ao desenvolvimento de malária ou dengue. As pulseiras da Ooze Nanotech vão ser testadas no estado do Ceará, no Brasil. Em breve segue-se outro teste no Burkina Faso, com o apoio da Organização Mundial da Saúde

4 julho 2022 13:21

A empresa portuguesa Ooze Nanotech vai iniciar os primeiros testes com uma pulseira que promete evitar a ocorrência de malária, zika ou dengue, entre outras doenças que resultam de picadas de mosquitos. Os primeiros ensaios vão arrancar no estado do Ceará, no Brasil, com 300 pulseiras que prometem uma taxa de eficácia acima dos dos 98%. Em paralelo com este primeiro teste preparado em parceria com a associação Acreditar, a Ooze vai dar início a um périplo pelo território brasileiro com o objetivo de divulgação destas pulseiras.