Sociedade

Avião com destino a Varadero que foi obrigado a voltar para trás aterrou em segurança em Lisboa

18 junho 2022 19:20

Duas horas e meia depois de partir do aeroporto da Portela, um airbus A330-343 aterrou de emergência em Lisboa sem problemas. Uma falha no trem de aterragem obrigou a cancelar o voo.

18 junho 2022 19:20

O airbus A330-343, com mais de 380 passageiros a bordo e que seguia para Varadero, Cuba, aterrou de emergência, em segurança, no aeroporto de Lisboa, de onde tinha partido duas horas e meia antes, pelas 16h30.

Um problema detetado no trem de aterragem obrigou ao cancelamento do voo e ao regresso à origem.

O alerta de emergência foi declarado às 17h12 e os procedimentos de emergência habituais logo acionados. A aterragem acabou por acontecer às 19h09, sem qualquer problema.

O aparelho é operado pela companhia de voos charter World2Fly. Durante duas horas e meia, o avião sobrevoou a zona de Sintra e Mafra de forma a consumir combustível e atingir o limite de peso que permitia fazer a aterragem em segurança.

De acordo com a ANA - Aeroportos de Lisboa, "foram acionados todos os meios de socorro e de segurança adequados numa situação deste tipo, tendo sido suspenso o tráfego 5 minutos antes da aterragem para garantir a máxima segurança".

"Não houve divergência de voos", acrescenta a gestora dos aeroportos portugueses.

Fonte oficial da NAV, empresa que controla o tráfego aéreo, disse à Lusa que o AirBus A330 da companhia World2Fly, que realiza voos 'charter', declarou emergência às 17:12, depois de ter descolado do aeroporto de Lisboa.

O avião, que tinha como destino Varadero, esteve a voar a norte de Lisboa para gastar combustível e depois realizar a aterragem, que aconteceu às 19:09 “dentro da normalidade”.

O CEO da World2Fly, Miguel Freitas Simões, garantiu, por seu turno, que o avião “não teve qualquer avaria” e, durante as mais de duas horas esteve a voar junto a Lisboa, “não teve uma circunstância de emergência”.

O responsável disse ainda que o avião foi alvo de uma “avaliação técnica em Lisboa” e que estão “reunidas as condições” para voltar a voar. Foi o que acabou por acontecer mais de hora e meia depois de aterrar na capital e com todos os 386 passageiros que seguiam a bordo, informou Miguel Freitas Simões.

(Notícia atualizada às 20h20 com as declarações da ANA e às 21.15 com nova partida do avião do World2Fly em direção a Varadero)