Sociedade

Portugal em risco de ficar sem acesso à maior base de dados criminais da Europa

19 maio 2022 23:22

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Jornalista

Inspetor do SEF

tiago miranda

Reconversão do sistema de informação do Espaço Schengen está atrasado em Portugal, o único país da União Europeia que ainda não iniciou os testes

19 maio 2022 23:22

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Jornalista

Imagine que é um inspetor do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras a trabalhar no aeroporto de Lisboa. Um passageiro que chega de um país fora da ­União Europeia apresenta-lhe o passaporte. Como tem dados biométricos, basta encostar o chip do documento a uma máquina que acede ao SIS (Schengen Information System, não confundir com o nosso Serviço de Informações de Segurança), a maior base de dados criminais da Europa, e se o homem for procurado ou estiver impedido de entrar no Espaço Schengen, o alarme, se tudo estiver a funcionar devidamente, dispara.

Mas a máquina portuguesa emperrou.