Sociedade

Sismos em São Jorge: Proteção Civil apela à população para se “manter alerta”

30 março 2022 15:03

Ilha de São Jorge, nos Açores

tiago petinga/lusa

O sismo de maior magnitude registado nesta crise sismovulcânica, que começou em 19 de março, foi registado às 21h56 (22h56 de Lisboa) de terça-feira e teve o epicentro no mar

30 março 2022 15:03

O presidente da Proteção Civil dos Açores reiterou hoje a necessidade da população de São Jorge, ilha onde decorre uma crise sismovulcânica, “se manter alerta” para a possibilidade de um sismo de maior intensidade ou erupção vulcânica.

“As pessoas têm de se manter alerta, têm de cumprir com as recomendações das entidades oficiais, manter as suas medidas de autoproteção bem vivas e presentes para as colocar em prática em caso de necessidade”, afirmou o responsável do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA).

Segundo Eduardo Faria, o sismo de maior magnitude registado nesta crise sismovulcânica, que começou em 19 de março, foi registado às 21h56 (22h56 de Lisboa) de terça-feira e teve o epicentro no mar, a cerca de dois quilómetros da vila de Velas, sem provocar “danos materiais ou humanos”.

Este sismo “vem na sequência do que temos transmitido de que esta crise pode passar pela possibilidade de uma erupção ou um sismo mais forte”, adiantou o presidente do SRPCBA, que falava após o ‘briefing’ da Proteção Civil que se realiza diariamente na ilha de São Jorge.

“Temos de estar preparados para um sismo de maior intensidade e que possa trazer danos materiais”, adiantou Eduardo Faria aos jornalistas.

Ainda segundo o responsável, o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA) apoia-se também na informação do satélite Sentinel da Agência Espacial Europeia sobre a atual crise sismovulcânica, que deverá disponibilizar novos dados no sábado.

“Este satélite passa no espaço da região [dos Açores] de 12 em 12 dias e, em princípio, sábado será a passagem na vertical sobre a ilha de São Jorge e poderemos ter dados adicionais e imagens que permitam uma imagem mais profunda e mais apurada do que tem estado a acontecer”, salientou o presidente do SRPCBA.

Segundo os dados oficiais, desde o início da crise, em 19 de março, foram registados cerca de 23 mil sismos de baixa magnitude em São Jorge, a grande maioria na zona central da ilha entre as Velas e a Fajã do Ouvidor, dos quais 215 sentidos pela população.

O número de sismos registados é mais do dobro do total contabilizado em toda a Região Autónoma dos Açores durante o ano de 2021.

A ilha está com o nível de alerta vulcânico V4 (ameaça de erupção) de um total de sete, em que V0 significa “estado de repouso” e V6 “erupção em curso”.