Sociedade

Ministro do Ambiente diz que não haverá ruptura no abastecimento de combustível

5 março 2022 23:56

Foto: Getty Images

Ministro reconhece que pode haver falhas temporárias nas bombas de menor dimensão e recorda que Portugal tem reservas para 90 dias

5 março 2022 23:56

O ministro do Ambiente, Matos Fernandes, diz que não é previsível uma rutura no abastecimento de combustível antes do grande aumento do preço da gasolina e do gasóleo na próxima segunda-feira, embora possa haver falhas em bombas de menor dimensão, por causa do aumento da procura.

Em entrevista à Antena 1 e ao Jornal de Negócios, o ministro lembrou que Portugal tem reservas públicas de combustível para 90 dias, e as empresas para outros 90 dias.

Na entrevista, Matos Fernandes admite que o autovoucher continue depois de março, se o preço do combustível se mantiver. Segundo o ministro, o aumento exponencial do gasóleo  deve-se ao facto de existir um maior défice de refinação de diesel do que de gasolina.

Sobre uma redução efetiva do imposto sobre os produtos petrolíferos (ISP), Matos Fernandes diz que é uma hipótese que não está em cima da mesa e que o Governo pretende reduz-lo “apenas na proporção do acréscimo do IVA, como tem estado a acontecer”.