Sociedade

ASAE fiscaliza cozinhas coletivas e refeitórios e abre sete processos-crime

18 fevereiro 2022 17:33

ASAE afirma em comunicado que foram realizadas ações de fiscalização para verificar “o cumprimento das regras estabelecidas para a atividade de restauração coletiva, incluindo cozinhas centrais, refeitórios em escolas, em hospitais e empresas”

18 fevereiro 2022 17:33

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) informou esta sexta-feira que fiscalizou nos últimos meses cozinhas coletivas e refeitórios, tendo resultado em sete processos-crime e 30 contraordenações, sobretudo por incumprimento de regras de higiene.

A ASAE afirma em comunicado que foram realizadas ações de fiscalização para verificar “o cumprimento das regras estabelecidas para a atividade de restauração coletiva, incluindo cozinhas centrais, refeitórios em escolas, em hospitais e empresas”.

A ASAE refere que foi feita “a verificação dos prazos de validade dos produtos armazenados, bem como dos requisitos das matérias-primas utilizadas na confeção”.

Foram fiscalizados 189 operadores económicos e instaurados sete processos-crime por géneros alimentícios corruptos ou avariados e 30 processos de contraordenação, destacando como “principais infrações o incumprimento dos requisitos gerais e específicos de higiene, o não cumprimento dos procedimentos previstos no Análise de Perigos e Controlo de Pontos Críticos (HACCP), a existência de processo ou processos baseados nos princípios do HACCP (…) e a corrupção de substâncias alimentares, entre outras.

No âmbito das operações foram apreendidas 248 unidades de géneros alimentícios e 131 quilogramas de produtos alimentares, num valor estimado de 550 euros.