Sociedade

Operação Miríade: empresa de diamantes sob suspeita da PJ não passa de um pequeno armazém de material de construção

19 novembro 2021 11:28

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Tiago Miranda

Tiago Miranda

Fotojornalista

tiago miranda

Sede da Apirest Diamond fica numa praceta em Queluz. A empresa é investigada pela PJ por ocultar dinheiro do tráfico de diamantes

19 novembro 2021 11:28

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Tiago Miranda

Tiago Miranda

Fotojornalista

Jair C. é um dos arguidos da Operação Miríade e é o sócio-gerente da Apirest Diamond, uma empresa que se dedica à importação, exportação, comércio, indústria, extração, fundição, armazenagem, representação e distribuição de minérios metálicos especialmente diamantes em bruto e pedras preciosas. E que se encontra sob suspeita da Polícia Judiciária e do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) e Lisboa.