Sociedade

Migrantes resgatados ao largo do Algarve testaram negativo à covid-19 e já receberam alimentos e cuidados de saúde

12 novembro 2021 14:25

A corveta António Enes, que fez o resgate esta quinta-feira

marinha

Três dos homens resgatados da embarcação de madeira foram assistidos nas urgências do Hospital de Portimão

12 novembro 2021 14:25

“Os 37 cidadãos estrangeiros oriundos do Norte de África, todos do sexo masculino, que ontem foram resgatados pela Marinha em águas internacionais, apresentaram resultados negativos nos testes realizados à covid-19”, informa esta sexta-feira o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Numa nota enviada à comunicação social, o SEF esclarece que “a primeira prioridade foi fornecer alimentação e prestar os cuidados de saúde essenciais, tendo três deles sido assistidos no serviço de urgências do Hospital de Portimão”.

Após garantidos os primeiros cuidados, o SEF iniciou, durante a tarde e a noite desta quinta-feira, os primeiros procedimentos: realização de primeira entrevista e recolha de dados biométricos, “a fim de apurar as suas identidades, bem como avaliar o enquadramento da situação”.

O SEF assinala ainda “a estreita colaboração com todas as entidades envolvidas”.

A Marinha resgatou na manhã desta quinta-feira os 37 homens, que se encontravam numa embarcação de madeira com sete metros, a 47 milhas náuticas (pouco mais de 90 quilómetros) da costa do Algarve, entre Vila Real de Santo António e Tavira, no Algarve.

A operação envolveu a corveta António Enes e as lanchas de fiscalização rápida Pégaso e Sagitário.

Foi posta em marcha após ter chegado um alerta ao Centro de Coordenação de Busca e Salvamento de Lisboa, ao final do dia desta quarta-feira, “através de um navio mercante que navegava na área”, detalha a nota da Marinha.