Sociedade

Europol faz 174 detenções e apreende 27 veículos em operação contra crime organizado

11 novembro 2021 15:01

eva plevier/reuters

A operação decoreu entre os dias 03 e 05 de novembro e "contou com a aplicação da lei de 17 paíse,s realizando verificações nas estradas de pessoas e veículos, bem como revistando instalações"

11 novembro 2021 15:01

A Europol anunciou esta quinta-feira ter feito 174 detenções e ter apreendido 27 veículos de mercadorias em toda a Europa na Operação Trivium, contra o crime organizado nas redes rodoviárias europeias.

Segundo uma nota da Europol, durante a operação, que decorreu entre 03 e 05 de novembro e que abrangeu Portugal, foram detidos 174 suspeitos e apreendidos 27 carros, bem como mais de 200 bens, incluindo armas e drogas.

A operação em larga escala permitiu ainda que quase 25 mil pessoas fossem verificadas e mais de 16 mil veículos fiscalizados. Foram ainda verificados 800 locais.

"A operação de três dias contou com a aplicação da lei de 17 países realizando verificações nas estradas de pessoas e veículos, bem como revistando instalações. A Europol apoiou a operação compartilhando informações em tempo real sobre os veículos e `modus operandi´ dos grupos criminosos", refere a Europol.

Segundo a força de polícia europeia, no espaço de apenas alguns dias, as autoridades policiais foram "capazes de realizar várias intervenções que desorganizam o crime organizado contra a propriedade".

"Houve 783 alvos específicos, consistindo em pessoas e propriedades. Estes controlos foram efetuados juntamente com mais controlos na estrada a mais de 16 mil veículos e 25 mil pessoas, o que significa que a atividade criminosa pode ser intercetada em várias áreas", adianta a EUROPOL, com sede em Haia.

Embora a maioria das prisões esteja relacionada com o crime organizado contra a propriedade, as detenções também foram realizadas em relação a drogas, armas e violações da legislação de imigração.

A criação da Operação Trivium remonta a 2013 e em abril deste ano levou à detenção de cerca de 200 pessoas e apreensão de grande quantidade de mercadorias ilegais. O sucesso da operação assenta na troca de informação e cooperação entre as diversas polícias europeias.

Participaram na operação países como a Albânia, Áustria, Bélgica, Chipre, Dinamarca, França, Alemanha, Grécia, Lituânia, Malta, Holanda, Polónia, Portugal, Roménia, Servia, Espanha e Suécia.