Sociedade

PJ reúne 75 testemunhos num livro para celebrar 75 anos

20 outubro 2021 9:51

Livro “Um Diamante de Histórias” pretende celebrar os 75 anos da Polícia Judiciária. São 75 testemunhos de pessoas que colaboram ou colaboraram com a autoridade

20 outubro 2021 9:51

“Um Diamante de Histórias” é o nome do livro que reúne 75 testemunhos de antigos e atuais colaboradores da Polícia Judiciária (PJ). O objetivo é celebrar os 75 anos da polícia de investigação criminal. É a primeira vez que, segundo o “Diário de Notícias”, algumas destas histórias vêm a público. A comemoração do aniversário completou-se esta semana.

"Além do sentido de humor, em especial nalguns dos relatos, evidencia-se, em todos, um claro sentido 'de amor' à instituição Polícia Judiciária e à Justiça, numa imagem descontraída da investigação criminal, mas que evidencia formas de combinar a necessária racionalidade com a emoção e, até, de ser verdadeiramente afetivo", lê-se no prefácio escrito pelo diretor nacional adjunto Carlos Farinha.

O e-book vai passar a estar disponível, esta quarta-feira, no site oficial da PJ. Os testemunhos são distintos e a maioria nem se trata de casos mediáticos, mas são os relatos que marcaram as 75 pessoas ouvidas. Um desses relatos envolve a fadista Amália Rodrigues.

"Poucos saberão que em meados da década de oitenta do século XX, a divinal Amália Rodrigues foi a protagonista de uma investigação, insólita e pitoresca, levada a cabo na 13.ª Secção da Diretoria de Lisboa", escreve Carlos Nunes Gomes. Tinha sido apresentada, à PSP, uma queixa depois de "encontrado um indivíduo, estranho à família, a dormir num dos quartos da residência" e, como a fadista estava “adoentada”, o inquérito foi feito na cama.