Sociedade

Covid-19. Proteção dada pelas vacinas a doentes com cancro é alta (mas é menos eficaz e menos duradoura)

11 outubro 2021 20:00

Muitos doentes com cancro em estado avançado preferem morrer em casa, junto da família

getty images

Investigadores do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) defendem que haveria benefício em dar uma dose adicional da vacina a todos os doentes com cancro, mesmo que não estejam a fazer tratamentos imunossupressores

11 outubro 2021 20:00

Ainda que a grande maioria dos doentes com cancro (83%) tenha desenvolvido anticorpos depois de completar o esquema vacinal contra a covid-19, essa resposta imunitária é menor do que noutros grupos da população e ainda mais baixa se os doentes estiverem a fazer quimioterapia ou se tiverem recebido vacinas de adenovírus (AstraZeneca ou Janssen). É essa a conclusão de um estudo do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) e do Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca, divulgado esta segunda-feira.