Sociedade

“Receio tudo o que não consigo controlar”

5 setembro 2021 22:54

Carla Tomás

Carla Tomás

texto

Jornalista

José Fernandes

José Fernandes

foto

Fotojornalista

Duarte Costa pertence à quarta geração de militares da sua família, uma escolha feita aos 18 anos

José Duarte da Costa. Presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil

5 setembro 2021 22:54

Carla Tomás

Carla Tomás

texto

Jornalista

José Fernandes

José Fernandes

foto

Fotojornalista

Recebe-nos ao som da “Abertura 1812” de Tchaikovsky, que celebra “a derrota das tropas de Napoleão à entrada de Moscovo”, no gabinete que ocupa há ano e meio como presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC). José Manuel Duarte Costa, 60 anos, é um militar à frente de uma casa civil. Entrou para a ANEPC em 2018 como comandante nacional. Primeiro “estranhou e depois entranhou”, admite. Ao fim de dois anos ascendeu a presidente da casa.

Como responde às críticas de ser um militar à frente de uma casa civil?

Nós militares temos uma preparação para atingir objetivos. Quando aqui cheguei, tracei um conjunto de objetivos que incluía um novo desenho da estrutura operacional no terreno e metodologias de apoio à decisão que eram urgentemente necessárias. Dei a esta casa uma liderança mais integrativa. Reuni-me com todos os comandantes dos corpos de bombeiros nos primeiros dois meses e andei a conhecer as pessoas do dispositivo.