Sociedade

Queixas no Livro de Reclamações Eletrónico sobem 1056%

31 agosto 2020 10:42

Dados referentes aos primeiros oito meses de 2020 mostram que boa parte das reclamações dos consumidores portugueses dizem respeito a dois serviços: internet e correios

31 agosto 2020 10:42

Até agora, já foram feitas em 2020 mais de 108 mil queixas no Livro de Reclamações Eletrónico (LRE), o que representa um crescimento de 1056% em relação ao mesmo período de 2019, em que foram registadas apenas 9364 ocorrências - e 87 mil até ao final do ano. Trata-se de um recorde do LRE, criado em 2017. Os dados são citados esta segunda-feira pelo “Jornal de Notícias”.

Os serviços que mais reclamações têm motivado são os regulados pela Anacom. As comunicações eletrónicas, como a internet, tiveram 34.348 queixas, quando há um ano estavam com 3.936, um aumento de 773%. Mas foram as reclamações com os serviços postais que mais subiram: 874%, de 1.818 situações para 17.703.

Os serviços de informática e a comercialização e montagem de equipamentos elétricos e eletrónicos registaram subidas percentuais ainda mais elevadas, mas bem menores no número de casos, em comparação com a internet e os correios. Também os supermercados foram mais denunciados: de 152 casos para 2152 este ano. Em 2019, três em quatro reclamações eram feitas em papel, situação entretanto alterada pela pandemia.