Sociedade

Contacto da SOS Racismo no Google era do PNR. Associação vai fazer queixa ao Ministério Público

1 dezembro 2019 17:40

tiago miranda

História foi denunciada pela própria organização antirracista, que considera a situação “gravíssima”. Ainda ninguém sabe quanto tempo o número esteve trocado nem quantas pessoas e organizações contactaram o PNR convencidas de estar a ligar para a SOS Racismo. Google já apagou o número

1 dezembro 2019 17:40

A última publicação da página da organização SOS Racismo no Facebook começa em letras capitais: o “comunicado” é um alerta a avisar os seguidores de que o número de telefone indicado pelo Google como sendo da organização antirracista é, na verdade, do PNR (Partido Nacional Renovador), da extrema-direita nacionalista. A morada da organização aparece corretamente, mas até à noite deste sábado o número de telefone induzia em erro.

“Esta situação é gravíssima, e o SOS Racismo tudo fará para que a informação verdadeira seja reposta no Google, e para que os responsáveis sejam identificados e punidos”, lê-se na mensagem. A primeira parte está feita: o número foi, entretanto, apagado — no seu lugar, nada aparece, até porque a SOS Racismo não tem qualquer contacto telefónico no site oficial.

A segunda parte, identificar os responsáveis, pode tornar-se mais difícil. Os dados que aparecem no Google são criados através de um algoritmo, que procura informação tanto no site das organizações, como em perfis de redes sociais e outras páginas disponíveis na internet. Porém, qualquer utilizador pode “sugerir uma edição”, tal como em páginas como a Wikipedia. Nem sempre essa sugestões são corretas, mas o Google pode assumi-las como tal.

Contactada pelo Expresso, a associação garante que “vai fazer queixa ao Ministério Público”. “Felizmente já foi possível retirar essa informação do Google e estamos a fazer esforços, junto desta empresa, para averiguar o que poderá ter acontecido”, responde ainda, por e-mail, a SOS Racismo, explicando que a preocupação imediata foi alertar quem a tivesse tentado contactar.

Printscreen que prova que o Google teve o número do PNR atribuído à SOS Racismo

Printscreen que prova que o Google teve o número do PNR atribuído à SOS Racismo

A SOS Racismo foi avisada por uma cidadã que procurava pela organização e percebeu o erro. “Fazendo uma pesquisa pelo referido número de telemóvel” que aparecia no Google, prossegue a SOS, “quer no site sync.me, quer no próprio site do PNR, verificamos que o mesmo está registado em nome deste partido e é apresentado como o seu contacto oficial.”

Segundo o jornal “Público”, há pelo menos uma organização ‘enganada’: numa das newsletters do Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes Serpa/Pias, aparece o número do PNR como sendo da SOS Racismo. A confusão é também feita num ficheiro da Câmara Municipal de Lisboa.