Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Hospital de Viseu restringe visitas a doentes internados devido a casos de gripe

Aumento dos casos de gripe leva Centro Hospitalar Tondela Viseu a restrigir as visitas aos doentes internados e reforçar medidas de controlo da infeção

O Centro Hospitalar Tondela Viseu (CHTV) vai restringir as visitas aos doentes internados. A medida é tomada na sequência do aumento do número de casos de gripe e implicará também o reforço das medidas de controlo da infeção.

"Apenas será permitida a presença do acompanhante e de uma visita por doente e por turno de visita, com máscara de proteção, que lhe será gratuitamente disponibilizada no átrio do hospital", refere o CHTV, em comunicado enviado à agência Lusa ao início da noite, esclarecendo que estas medidas têm "efeitos imediatos".

Segundo o CHTV, "nos últimos dias, tem havido um aumento do número de doentes infetados com o vírus da gripe com necessidade de internamento" e "há doentes internados por outros motivos que desenvolveram, durante a sua permanência no hospital, infeção pelo vírus influenza A". Face a este cenário, os responsáveis hospitalares consideram ser "imprescindível, neste momento, restringir as visitas aos doentes internados e reforçar as medidas do controlo de infeção".

O CHTV apela à compreensão e colaboração da população e dos utentes, acrescentando que o horário de visita se mantém das 14:00 às 18:00 aos sábados, domingos e feriados, e das 14:00 às 16:00 e das 18:00 às 20:00 nos restantes dias. Já na última quarta-feira, em conferência de imprensa, a diretora clínica do CHTV, Helena Pinho, tinha pedido às pessoas afetadas pela gripe para não visitarem os doentes no hospital, de modo a não os contagiar.

"Nesta casa não há controlo efetivo de visitas e, neste momento, temos tido casos de doentes que estão internados há vários dias que vieram a ter gripe e cuja fonte provável são as próprias visitas", afirmou. Segundo a responsável, apesar de o CHTV ter feito cartazes para sensibilizar as pessoas para esta situação, as visitas de pessoas com gripe continuam a ser recorrentes.

O último balanço, realizado na quita-feira por Filipa Almeida, adjunta da direção clínica e responsável pela Comissão de Controlo de Infeção e Resistência dos Antibióticos, apontava para 41 doentes internados com gripe A. "Este ano há uma alteração em relação ao ano anterior, em que circulava concomitantemente o vírus influenza B, que este ano não tem sido responsável por internamentos", explicou. O "pico" do número de internamentos por gripe ocorreu no final da semana passada, com 52 doentes internados.