Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

IGAI abre inquérito a agentes da PSP do Cacém

Vídeo partilhado nas redes sociais mostra intervenção de três agentes da PSP em frente a uma escola do Cacém. Presidente da junta elogia o trabalho policial

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

"Os agentes agiram no cumprimento do seu dever. Parabéns por isso! Por vezes, quisesse a Justiça ser menos complacente". Estas são as palavras de João Casimiro, presidente da junta de freguesia de Agualva e Mira Sintra, na sua página do Facebook, em reação ao vídeo que mostra a intervenção de agentes da PSP de Agualva-Cacém.

As imagens, que têm gerado críticas nas redes sociais, mostram a detenção alegadamente abusiva de um jovem em frente à Escola Ferreira Dias. A intervenção policial está a ser analisada pela Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI), que já abriu um inquérito aos três agentes da PSP filmados por um telemóvel na última sexta-feira.

Ao Expresso, a IGAI afirma que "abriu um processo administrativo para apuramento/acompanhamento dos factos a que se refere a notícia em causa."

Ainda de acordo com João Casimiro na sua conta do Facebook, foi a junta de freguesia que solicitou à PSP de Agualva-Cacém o reforço do policiamento na zona. "Recentemente temos tido relatos de roubos e intimidação a cidadãos e especialmente alunos, junto à entrada da Escola Ferreira Dias, relacionados com relatos de assaltos e aliciamento de droga, praticados por grupos de jovens que não são da cidade." E acrescenta: " A sua resolução passa pela presença assídua das autoridades e atitudes deste tipo, que sem medo afrontam os criminosos. Independentemente de sexo, nacionalidade ou raça."

Como adiantou o Expresso este domingo, a PSP abriu um processo de averiguação a três agentes que detiveram dois jovens de 18 anos. A polícia quer perceber se houve uso de força excessiva no momento das detenções.

O incidente aconteceu na sexta-feira de manhã quando os polícias abordaram dois jovens junto à Escola Secundária Ferreira Dias. Depois de uma troca de palavras, os agentes recorreram à força para algemar e imobilizar um dos jovens. A família do rapaz fala em uso excessivo da força.