Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Portugal fez 185 pedidos para aceder a dados de utilizadores da Apple

NurPhoto/ Getty Images

Os governos de todo o mundo fizeram mais de 30 mil pedidos para ter acesso a milhares de dispositivos da empresa norte-americana. A Alemanha lidera a lista, seguida pelos EUA

A Apple recebeu 185 pedidos do Governo português para aceder a dados dos seus utilizadores. O número é revelado esta segunda-feira pelo “Relatório de Transparência” da gigante tecnológica, que divulgou as estatísticas referentes à primeira metade de 2018. A Apple deu luz verde em 137 casos (menos um que em período homólogo de 2017, apesar de nesse ano terem sido feitos 399 pedidos no seis meses iniciais)

“A Apple compromete-se com a vossa privacidade e a ser transparente relativamente aos pedidos para acesso a dados por parte dos governos. Este relatório disponibiliza a informação relativamente aos pedidos que recebemos”, explica a Apple.

Portugal não está entre os países que faz mais pedidos. Essa lista é liderada pela alemanha com quase 15 mil requisições feitas (11634 foram aceites), seguida dos EUA, com 8030 pedidos apresentados à Apple (6681 foram acedidos).

“Um grande número de para aceder através da identificação fiscal está predominantemente relacionada com os cartões de oferta do iTunes e com investigações a fraudes com cartão de crédito”, nota o relatório.

Bielorrusia, Costa Rica, Republica Checa, Islândia, Israel, Cazaquistão, Moldávia, Paraguai, Sérvia e Eslováquia estão entre os países com menor número de pedidos recebidos pela empresa norte-americana.

No total, nos primeiros seis meses de 2018, a Apple aprovou mais de 25 mil requisições de acesso à dados dos seus utilizadores, tendo recebido de todo o mundo 32 342 pedidos. Contas feitas, cerca de 80% dos pedidos foram autorizados.