Vinhos

Vinhos: vamos pagar a fatura (e vai doer, assim dita a guerra e o resto)

13 maio 2022 19:29

tunart

É quase difícil descobrir um item ligado ao vinho que não tenha problemas de fornecimento de materiais

13 maio 2022 19:29

Estamos numa época do ano em que muitos vinhos são engarrafados. Alguns já estarão mesmo no mercado, sobretudo as colheitas que são pensadas para serem consumidas muito jovens. Os vinhos com mais estágio, quer de barrica quer de garrafa, deveriam começar a ser embotelhados nesta época do ano, digamos até julho. Digo “deveriam começar” porque não é seguro que assim seja, face à caótica situação de falta de equipamentos que atualmente atravessamos.

É quase difícil descobrir um item ligado ao vinho que não tenha problemas de fornecimento de materiais. Começa na construção civil, em que algumas adegas que estão em construção se debatem com falta de ferro e outros materiais indispensáveis. Negoceia-se hoje e o orçamento tem validade curta. O mais curto que já me chegou aos ouvidos era um orçamento válido até às 24 horas do próprio dia. Quer engarrafar? Mas onde estão as garrafas? Tem a certeza que chegam a tempo e nas quantidades pretendidas? E as cápsulas? E as caixas? De madeira? Era bom, era. De cartão? Talvez, mas os fornecedores não asseguram. O desespero grassa e é nestas alturas que percebemos que levámos longe demais a ideia da globalização.