Livros

Livros: O catálogo de Kierkegaard, o sedutor que por acaso foi um grande filósofo

8 janeiro 2023 8:56

Sören Kierkegaard (1813-1855), filósofo dinamarquês, influenciou fortemente o pensamento do século XX

universal history archive/getty images

Sören Kierkegaard, o filósofo dinamarquês, escreveu em 1843 um romance sobre o seu próprio noivado com Regina Olsen, sob a égide do “Don Giovanni”, de Mozart

8 janeiro 2023 8:56

Sob a égide do “Don Giovanni”, de Mozart (“a sua paixão predominante/ é a jovem principiante”), “Diário de um Sedutor” (1843) relata as manobras amorosas de um intelectual, Johannes, para conquistar uma jovenzinha de uns 17 anos, Cordélia. Como o nome shakespeariano indica, ela diz menos do que aquilo que sente, ao passo que ele diz aquilo que não sente, sobretudo nas cartas que envia, efusões românticas, em esforço, muitos furos abaixo da inteligência cínica do diário.

Johannes não está verdadeiramente apaixonado, basta atendermos à linguagem lúdica ou bélica que usa: jogo, dança, esgrima, campanha, cerco, ataque. Encontra Cordélia, persegue-a, informa-se, insinua-se, há alguma coisa na beleza, paz e melancolia da “donzela” que o fascina. Sedutor experimentado, Johannes estuda Cordélia, as suas acções, as suas hesitações. Quer seduzi-la, ou seja, possuí-la, e usa todos os truques do catálogo. É dissimulado, faz-se enigmático, provoca acasos, torna-se o Cyrano de um pretendente dela, e o Pigmalião dela, sugerindo leituras, poemas.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.