Livros

Livros contra o estigma. A arte e a doença mental ganham forma nas páginas de oito obras

1 janeiro 2023 16:45

Helena Bento

Helena Bento

texto

Jornalista

Artistas com experiência de doença mental trabalharam em dupla com artistas sem experiência de doença. O resultado do projeto editorial são oito livros de autor, editados pela Stolen Books

1 janeiro 2023 16:45

Helena Bento

Helena Bento

texto

Jornalista

A duas mãos ou à distância de muitos quilómetros, com encontros frequentes ou mais raros para partilhar ideias e mostrar os trabalhos à medida que iam sendo feitos. Houve quem escolhesse, para o mesmo efeito, trocar correspondência e quem preferisse o silêncio, criando de uma forma mais individual. Assim trabalharam, durante cerca de um ano, artistas com diagnóstico de doença mental, que residem ou residiram em instituições, e artistas sem experiência de doença. Organizados em duplas, criaram edições de autor, oito no total, no âmbito do projeto “Arte do In_sano”, criado e desenvolvido pela Stolen Books, editora de Lisboa. Os livros começaram a ser publicados há três meses, tendo o último da coleção sido editado em meados de dezembro.

A ideia para o projeto tem alguns anos, mas foi a atribuição de um financiamento pela Direção-Geral das Artes, no âmbito do Programa de Apoio em Parceria — Arte e Saú­de Mental, em 2021, que permitiu avançar. “Esse montante que nos foi atribuído serviu de impulso, mas já tínhamos publicado trabalhos de artistas com experiência de doença mental”, explica Luís Alegre, editor da Stolen Books. Motiva-o a necessidade de “diminuir o estigma” e “retirar a carga negativa” que está associada à doença — tanto é que não existem quaisquer referências a diagnósticos médicos nos livros produzidos pelos artistas —, mas há outros motivos para ter criado este projeto. “Fruto muitas vezes da doença, estas pessoas acabam por usufruir de uma liberdade artística que não vemos noutros artistas, mais condicionados por agendas e pressões comerciais.”