Livros

Jorge Calado: memória de uma mocidade extraordinária

23 outubro 2022 20:04

Jorge Calado

Jorge Calado escreve sobre os tempos de juventude e o resultado é um fresco sobre a vida lisboeta. Mas é sobretudo o retrato de um homem multifacetado, da ciência às artes, crítico do Expresso desde 1986

23 outubro 2022 20:04

Nome conhecido dos leitores do Expresso, o autor é um dos seus mais antigos colaboradores (desde 1986), como crítico cultural. Feita esta ressalva obrigatória, estaremos mais à vontade para dizer que se trata de um livro simplesmente delicioso. Ao contrário do que o título pode sugerir, nada tem a ver com a instituição parafascista com o mesmo nome, referida só de passagem. “Mocidade Portuguesa” é, afinal, um livro das memórias da ‘mocidade’ de Jorge Calado, um período que decidiu estender até 1970, quando concluiu o doutoramento em química-física na Universidade de Oxford. Nascido à antiga em 1938, na casa paterna, em Lisboa, filho de professores, são muitos os elementos que configuram o que hoje seria declarado, com toda a probabilidade, uma criança sobredotada. A começar pelo facto de ter aprendido “a ler sozinho aos 4 anos tentando decifrar os títulos dos filmes em exibição em Lisboa”.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.