Cinema

Cinema: O monstro do nacionalismo ergue-se em “R.M.N.”, o novo filme de Cristian Mungiu

8 janeiro 2023 23:26

Matthias, o protagonista, chegou a um beco sem saída, quer a nível profissional e afetivo, quer a nível político. É um animal enjaulado

O absurdo de uma Europa comunitária que receia o que lhe é estranho é exemplarmente figurado em “R.M.N.”, novo filme do romeno Cristian Mungiu

8 janeiro 2023 23:26

A audiência do novo filme de Cristian Mungiu — é de longe o melhor do romeno para o autor destas linhas — vai perguntar-se porque raio está a ver um filme chamado “R.M.N” antes de descobrir que o título é a sigla da “ressonância magnética nuclear” esperada por uma personagem secundária. Não é assunto que tenha importância, trata-se de uma nota de rodapé na história. Ou, se calhar, tem. Se calhar, há nesta ressonância um sentido metafórico — e no filme uma radiografia profunda, pessimista, desta Europa em que vivemos. Em “R.M.N.”, que estreia quinta-feira, é como se Mungiu tivesse um estetoscópio na mão para auscultar o que o rodeia. O seu paciente é a utopia em que se tornou a Europa contemporânea, unida (ou desunida?) por Bruxelas como todos sabemos e (ainda) profundamente desigual.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.