A Revista do Expresso

Reportagem exclusiva: três dias com Olga Tokarczuk - ela espera que a guerra sirva para nos acordar

22 outubro 2022 22:42

nurphoto

A escritora polaca, Prémio Nobel da Literatura em 2018, esteve em Portugal para três eventos, mas não se ficou por aí: passeou pelo país, conversou com os leitores, assinou dezenas de livros e prometeu regressar todos os anos em outubro. O Expresso conversou com ela e acompanhou parte das suas deambulações

22 outubro 2022 22:42

lga Tokarczuk chega com o marido, o tradutor de alemão que tomou o nome dela e passou a ser Grzegorz Tokarczuk, e há como que uma paragem no fluxo temporal comum, um pouco como acontece com os seus livros. Vestida de preto, dreadlocks apanhados com reflexos azuis, a lembrar um tipo de cabelo entrelaçado que remonta ao século XVII polaco, sujeita-se ao protocolo exigido, aos acenos e aos cumprimentos. Mas não está nas águas que gosta de navegar. Ela é peixe de águas fundas, não superficiais. Só ao tomar a palavra, na sua língua materna, perante uma audiência multicultural em Lisboa, lendo um texto que preparou para a oca­sião, é que a sua volatilidade estabiliza e a sua leveza ganha peso, e a espessura do que ela lê remete para aquelas arcas antigas de onde se retiram tesouros há muito encarcerados.

Ela. Pode um simples pronome nomear uma pessoa? Um pronome é uma palavra que representa um nome. Coloca-se no lugar de. Não se confunde com o nome: substitui-o. Mas existe, por vezes, uma rara coincidência entre ambos, uma sobreposição. Por exemplo, quando numa sala repleta alguém entra e rouba aos outros o pronome. Como Olga.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.