Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

MNE lança programa de ajuda médica e financeira a luso-descendentes na Venezuela

Tiago Miranda

O projeto será liderado pela Associação de Médicos de Origem Luso-Venezuelana em conjunto com a embaixada portuguesa em Caracas, avança o “Público” esta quinta-feira

Após meses de negociações com o Governo de Nicolás Maduro, Augusto Santos Silva já deu luz verde para o lançamento do Projeto Rede Portuguesa de Assistência Médica e Social na Venezuela, uma iniciativa que o executivo de António Costa criou para dar auxílio na prestação de apoio financeiro para alimentação, médico e medicamentoso aos portugueses e luso-descendentes na Venezuela. Esta notícia é avançada pelo “Público” esta quinta-feira.

Segundo o matutino, este projeto, cuja existência já havia vindo a público em julho, será liderado pela Associação de Médicos de Origem Luso-Venezuelana (Asomeluve) em conjunto com a embaixada portuguesa em Caracas, os dois consulados gerais em Caracas e Valência e os oito consulados honorários.

A Asomeluve, presidida por Adérito de Sousa Ferreira e criada em 2003, conta atualmente com uma rede nacional de cerca de 300 médicos e já abriu com apoio financeiro do Governo português cinco postos em cinco cidades da Venezuela para coordenar a prestação de auxílio médico.

“Estamos instalados a nível nacional. Nos últimos anos dedicámo-nos a causas humanitárias devido à profunda crise social e económica que a Venezuela vive”, garantiu ao Adérito de Sousa Ferreira, em declarações ao “Público”, explicando que “a comunidade portuguesa é muito importante e muito trabalhadora, tem peso social e uma grande atividade económica”.