Política

Governo retoma reuniões descentralizadas e passa dois dias em Castelo Branco

23 janeiro 2023 14:50

antónio pedro santos/lusa

Iniciativa só tem um encontro e foi interrompida devido à pandemia. Durante dois dias, ministros vão andar pelos vários concelhos do distrito

23 janeiro 2023 14:50

O Conselho de Ministros reúne-se esta quinta-feira em Castelo Branco, com uma agenda focada no território e que levará durante dois dias o Governo a “todos os concelhos do distrito”, visando retomar uma proximidade interrompida pela pandemia.Em declarações à agência Lusa, a ministra da Presidência afirmou que esta deslocação do executivo a Castelo Branco, que terá lugar entre quarta e quinta-feira, visa retomar a iniciativa “Governo mais próximo”, que tinha começado em 2020 mas teve de ser interrompida devido ao início da pandemia de covid-19, após uma única reunião no distrito de Bragança.

“O Conselho de Ministros seguinte estava precisamente marcado para março de 2020, em Castelo Branco, e, por isso, também agora começamos precisamente por Castelo Branco”, sublinhou Mariana Vieira da Silva, justificando assim a escolha deste distrito para o regresso das reuniões pelo país.

Como o Expresso já tinha noticiado, a realização de Conselhos de Ministros descentralizados é um dos elementos da estratégia do Governo para tentar dar a volta à sucesão de casos que o tem dominado. Com o intuito de mostrar a importância que a proximidade e a coesão territorial têm para o Governo, o executivo retoma assim uma iniciativa que, uma vez por mês, levará as reuniões do Conselho de Ministros a um distrito fora da capital.

Segundo a ministra da Presidência, a agenda destes Conselhos de Ministros descentralizados terá uma componente “legislativa normal, mas preferencialmente dirigida a temas importantes” para os territórios visitados.

No que se refere à deslocação desta semana, Mariana Vieira da Silva frisou que, além da reunião do Conselho de Ministros na quinta-feira de manhã, cada membro do Governo terá uma “agenda própria” em Castelo Branco, perfazendo um total de 48 ações que levarão o executivo a “todos os concelhos do distrito”.

O Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) vai ter “um conjunto importante de ações” associadas, segundo a ministra da Presidência, que adianta que os ministros vão visitar “projetos muito inovadores do ponto de vista económico”, mas também relacionados “com a integração de migrantes, com o alojamento estudantil, com os novos equipamentos sociais e com a floresta e o combate aos incêndios”. “A agenda do Conselho de Ministros também se debruça sobre estes temas, nomeadamente os relacionados com a floresta e com dimensões de inovação”, informou. Mariana Vieira da Silva referiu ainda que irá haver “um encontro com a imprensa regional” e “um jantar com os autarcas” do município.

A governante explicou que a iniciativa “Governo mais próximo” foi agora retomada, porque após a pandemia, houve eleições legislativas e “meses muito cheios, com dois orçamentos e muitas medidas políticas aprovadas”. Questionada se o retomar desta iniciativa serve para dar um “ímpeto novo” ao Governo dados os casos e polémicas dos últimos meses, Mariana Vieira da Silva respondeu: “Como disse, esta era uma agenda que nós tínhamos em curso antes da pandemia”.

“Recomeçamos precisamente no município onde era suposto termos estado reunidos em março de 2020. Entretanto, houve meses de interrupção, de eleição e agora retomamos, neste ano de 2023, o nosso projeto”, sublinhou.

Iniciada em fevereiro de 2020 com uma reunião do Conselho de Ministros em Bragança, a iniciativa “Governo mais próximo” pretendia garantir “uma governação de proximidade e o contacto direto com cada região e a sua população”, segundo se lia num comunicado divulgado pelo executivo na altura. No entanto, devido ao início da pandemia de covid-19, a segunda reunião do Conselho de Ministros no âmbito desta iniciativa - prevista para Castelo Branco em março de 2020 - teve de ser cancelada.