Política

Santos Silva defende concertação de posições para revisão constitucional

21 setembro 2022 15:10

Augusto Santos Silva

antónio cotrim/lusa

Santos Silva referiu que “é público que pelo menos um partido [Chega] vai desencadear esse processo apresentando um projeto”

21 setembro 2022 15:10

O presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, defendeu hoje que, para se fazer uma revisão constitucional nesta legislatura, as posições entre as instituições e entre PS e PSD devem estar o mais concertadas possível.

Questionado pelos jornalistas à margem de uma reunião com o presidente do Governo da Madeira, no Funchal, Santos Silva referiu que “é público que pelo menos um partido [Chega] vai desencadear esse processo apresentando um projeto”.

“Vamos ver qual é o seguimento. Mas quanto mais concertadas estiverem as posições, não só entre as instituições como entre os partidos sem os quais não há revisão constitucional, isto é o PS e o PSD, melhor”, salientou.

Sobre o encontro com o presidente do executivo madeirense, Miguel Albuquerque (PSD), o presidente do parlamento agradeceu “a oportunidade de reunião”, adiantando que lhe permitiu “ter toda a informação” de que necessita acerca dos “grandes temas e prioridades da agenda do Governo Regional e das duas regiões autónomas no que tange com as competências legislativas da Assembleia da República”.

“Pude receber informações muito completas sobre as pretensões em matéria da revisão constitucional, revisão da Lei das Finanças Regionais e outros problemas e questões que para os resolver as regiões autónomas têm de contar com a solidariedade nacional”, afirmou.

Miguel Albuquerque, por seu turno, considerou a “conversa franca e profícua sobre aquilo que é a necessidade de o Estado e as regiões concertarem posições tendo em vista a melhorar aquilo que é fundamental, que é o serviço público aos cidadãos que residem nestas ilhas”.

“Há, de facto, neste momento um bom clima de entendimento entre as instituições regionais e nacionais, entre o Governo regional e o Governo nacional”, acrescentou.

Augusto Santos Silva chegou à Madeira na terça-feira para uma visita oficial que termina hoje.