Política

Costa e Montenegro reúnem-se sexta-feira sobre aeroporto e Pedro Nuno entra na conversa

21 setembro 2022 18:26

Eunice Lourenço

Eunice Lourenço

Editora de Política

andre kosters

Primeiro-ministro responde a carta do líder do PSD com marcação de encontro alargado

21 setembro 2022 18:26

Eunice Lourenço

Eunice Lourenço

Editora de Política

O primeiro-ministro e o líder do PSD vão reunir-se na sexta-feira para debater o novo aeroporto de Lisboa. E, desta vez, a reunião já vai contar com a presença do ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, afastado da condução política deste processo desde que publicou um despacho que António Costa o mandou revogar.

Depois de Luís Montenegro ter tornardo pública a sua carta ao primeiro-ministro sobre este assunto, o gabinete de Costa divulgou a marcação desta reunião. “Quanto ao essencial, regista a reafirmação da “total disponibilidade para se alcançar a maior convergência possível” sobre “a estratégia de desenvolvimento da capacidade aeroportuária da região de Lisboa” e, em especial, “da aceitação recíproca da metodologia a seguir””, lê-se no comunicado.

E, continua, “para dar sequência útil a esta disponibilidade, o primeiro-ministro e o ministro das Infraestruturas e Habitação terão na próxima sexta-feira, às 17h, na Residência Oficial do Primeiro-Ministro, uma reunião de trabalho com uma delegação do PPD/PSD liderada pelo seu Presidente, Dr. Luís Montenegro”.

Na carta que enviou a Costa, o líder do PSD ainda fala do episódio do despacho, para assinalar que o entendimento entre os líderes partidários foi “grosseira, incompreensível e irresponsavelmente desrespeitado por um despacho publicado em Diário da República, ao arrepio dos compromissos assumidos e das mais elementares regras de convivência institucional, mesmo entre órgãos de soberania”. Nessa mesma carta, Montenegro anuncia que o “interlocutor técnico” do PSD será Miguel Pinto Luz, um dos vice-presidentes do partido.

Em entrevista recente à TVI-CNN, António Costa já tinha dito que o entendimento com o líder do PSD deveria acontecer “muito brevemente” e remeteu o regresso do ministro ao processo para quando houvesse acordo. “O ministro Pedro Nuno Santos estará presente nos momentos em que tivermos de encerrar o acordo e em que tivermos de por em prática aquilo que for decidido”, respondeu então sobre o ministro desautorizou e obrigou a revogar um despacho sobre o estudo para a localização do aeroporto.