Política

Gorbachev: PAN destaca “papel dialogante” do líder soviético

31 agosto 2022 15:08

sopa images/getty images

“Não podemos deixar de lamentar e manifestar o nosso pesar, esperando a história possa também saber honrar aquilo que são os legados que marcaram estas figuras históricas pelo diálogo e pela pacificação dos povos”

31 agosto 2022 15:08

A porta-voz do PAN destacou hoje o “papel dialogante” do antigo líder da União Soviética Mikhail Gorbachev, que morreu na terça-feira aos 91 anos.

"Não queremos deixar de destacar o papel dialogante que teve. Num momento como o que vivemos atualmente, com a invasão da Rússia à Ucrânia, precisamos de figuras que pugnem, de facto, pelo diálogo, que pugnem pela pacificação do povos e pelo respeito da autonomia”, afirmou, em declarações à agência Lusa.

A líder e deputada única do partido Pessoas-Animais-Natureza, Inês Sousa Real, falava na freguesia de Verdelhos, no concelho da Covilhã, distrito de Castelo Branco, à margem de uma visita que fez esta quarta-feira ao Parque Natural da Serra da Estrela, para se inteirar no local dos danos e prejuízos provocados pelo grande incêndio que deflagrou na Covilhã a 06 de agosto e afetou cerca de 22 mil hectares daquele território protegido.

Numa reação à morte de Mikhail Gorbachev, Inês Sousa Real também deixou uma palavra de pesar e sublinhou a importância que será honrar o legado deixado.

“Não podemos deixar de lamentar e manifestar o nosso pesar, esperando a história possa também saber honrar aquilo que são os legados que marcaram estas figuras históricas pelo diálogo e pela pacificação dos povos”.

O antigo líder da União Soviética Mikhail Gorbachev morreu na terça-feira aos 91 anos, adiantaram as agências de notícias russas Tass, RIA Novosti e Interfax, que citaram o Hospital Clínico Central.

O gabinete de Gorbachev havia dito que o ex-chefe de Estado estava em tratamento no hospital, mas, até ao momento, não foram dados mais pormenores.

Como último líder da União Soviética, Mikhail Gorbachev travou uma batalha perdida para salvar um império fragilizado, mas produziu reformas extraordinárias que levaram ao fim da Guerra Fria.

O antigo secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética (PCUS), entre 1985 e 1991, desencadeou uma série de mudanças que resultaram no colapso do Estado soviético autoritário, na libertação das nações do Leste Europeu do domínio russo e no fim de décadas de confronto nuclear Leste-Oeste.

A Tass informou que o ex-chefe de Estado vai ser enterrado no cemitério Novodevichy, em Moscovo, ao lado da sua mulher.