Política

PSD quer ouvir também João Leão no Parlamento e pede acesso a comunicações entre ISCTE e ministérios

20 abril 2022 16:08

tiago miranda

Deputado Hugo Carvalho diz que para o PSD parece "impossível" que o ex-ministro das Finanças não tenha tido "mão" ou "conhecimento" da atribuição de uma verba de €5 milhões ao ISCTE. E exige explicações no plano educativo e político

20 abril 2022 16:08

Depois do Chega, também o PSD entregou esta quarta-feira um requerimento no Parlamento para audições com "carácter de urgência" a Maria de Lurdes Rodrigues, reitora do ISCTE, e João Leão, ex-ministro das Finanças e atual vice-reitor da mesma instituição. Mas apresentou ainda dois requerimentos ao Ministério das Finanças e ao Ministério do Ensino Superior, com vista a ter acesso à cópia "das comunicações feitas entre as partes interessadas".

Em conferência de imprensa, o deputado Hugo Carvalho explicou esta tarde que o PSD quer esclarecimentos no plano educativo e político, no âmbito do caso do financiamento de €5 milhões ao ISCTE. Primeiro para perceber quais foram os "pressupostos" que presidiram à decisão que levou a que o ISCTE fosse o "único beneficiário" de ajuda financeira nos últimos cinco anos. E, segundo, para aferir como é que o ex-ministro das Finanças assume o cargo de vice-reitor da instituição "dois dias após deixar o cargo.

"Precisamos também de esclarecimentos, fora o contraditório que tem havido da reitora nos jornais e perceber também se há ou não cultura de quem em funções públicas trata bem o ISCTE, não é esquecido depois pelo ISCTE", atirou o deputado social-democrata.

Hugo Carvalho destacou ainda o direito de resposta de Maria Lurdes Rodrigues divulgado esta quarta-feira no "Público", considerando que dá ideia de que era o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, que "mandava no Ministério das Finanças", depois de este ter lamentado, em declarações ao mesmo jornal que mais instituições não tenham tido acesso ao financiamento.

"A nós parece-nos muito mais do que isso e que é impossível o ministro das Finanças não ter tido mão ou conhecimento deste processo", acrescentou.

Foi na sexta-feira que o "Público" avançou que João Leão foi nomeado vice-reitor do ISCTE, dois dias depois de ter saído do Governo, tendo a cargo a gestão do Centro de Valorização de Transferência de Tecnologias (CVTT), que conta com verbas atribuídas no último Orçamento do Estado (OE). Em causa estão 5,2 milhões de euros que vêm da dotação centralizada das Finanças.