Política

Presidente do SIRESP escreve a Van Dunem a acusar MAI de querer favorecer Motorola

25 março 2022 9:17

Vítor Matos

Vítor Matos

Jornalista

Centro de Supervisão da Rede SIRESP Foto: João Relvas/Lusa

A administradora do SIRESP escreveu várias cartas à ministra da Administração Interna a denunciar alegados vícios num concurso superior a €100 milhões. Van Dunem já solicitou um parecer à ANACOM e pediu ao Ministério Público para investigar a contratação de um consultor do MAI com ligações ao fornecedor

25 março 2022 9:17

Vítor Matos

Vítor Matos

Jornalista

A administradora da SIRESP, S.A. — a empresa que gere o sistema de comunicações de segurança e emergência que o Governo nacionalizou depois da crise dos fogos —, enviou várias cartas à ministra da Administração Interna, Francisca Van Dunem, a que o Expresso teve acesso, em que acusa o secretário-geral do ministério, Marcelo Carvalho (e indiretamente o secretário de Estado Antero Luís) de favorecer a Motorola (empresa que já fornece os serviços) no caderno de encargos de um concurso que valerá mais de €100 milhões para preparar a modernização da rede. Trata-se de uma empresa do Estado a queixar-se que o Estado está a favorecer um fornecedor privado.

Nesses documentos, Sandra Perdigão Neves sublinha situações em que o Estado ficaria “na total dependência do atual fornecedor Motorola” e outros aspetos como os prazos contra­tuais, que atribuem “uma vantagem ‘de facto’ ao atual prestador de serviços”.