Política

PS põe Carlos Moedas a prazo e prepara sucessão

4 fevereiro 2022 16:40

Socialistas têm candidato e estratégia pode passar por fazer Moedas cair

4 fevereiro 2022 16:40

Podem ser dois anos ou três, o que importa é o desgaste e manter sempre viva a ideia de que a vitória de Carlos Moedas em Lisboa, nas autárquicas de outubro passado, foi um “incidente” sem sustentação política. É esta a estratégia do PS para a Câmara Municipal de Lisboa, e que pode culminar com o partido a puxar o tapete ao presidente da Câmara antes do fim do mandato.

A estratégia vai desenrolar-se sobretudo na Assembleia Municipal que, no caso de Lisboa, tem um papel quase parlamentar, muito diferente do que acontece na generalidade do país, onde as assembleias municipais se reúnem três ou quatro vezes por ano. Em Lisboa, os deputados municipais reúnem-se todas as semanas e, além do plenário, têm oito comissões municipais, que também se encontram com regularidade e onde os vereadores têm de prestar contas. É por aí que os socialistas têm percebido o que consideram ser as fragilidades de vários membros da equipa de Moedas.

“Há uma impreparação da equipa”, acusa Manuel Portugal Lage em entrevista ao Expresso. Filipa Roseta será, na avaliação dos socialistas, a mais bem preparada, mas a divisão de pelouros e a fraca capacidade técnica e política dos restantes é considerada uma dificuldade que o PS tem de explorar e pôr a nu.

LEIA A NOTÍCIA COMPLETA NA EDIÇÃO EM PAPEL DO EXPRESSO DESTA SEXTA-FEIRA, OU VERSÃO DIGITAL PARA ASSINANTES (FIQUE ATENTO AO SEU EMAIL)