Política

Imprensa Nacional recusou publicar os diários de Salazar

19 dezembro 2021 20:47

O Centro Interpretativo do Estado Novo em Santa Comba Dão tem sido alvo de polémica. Oliveira Salazar ainda divide o país, 49 anos depois da sua morte

d.r.

INCM rejeitou os escritos de Salazar durante os 35 anos em que desempenhou o cargo de Presidente do Conselho

19 dezembro 2021 20:47

Na sessão de apresentação do e-book “Diários de Salazar (1933-1968)”, que decorreu no passado dia 10 na Torre do Tombo, o historiador António Araújo saudou a publicação da obra e criticou vivamente a “surpreen­dente decisão” do conselho editorial da Imprensa Nacional-Casa da Moeda (INCM), que “considerara que a edição destes diários, uma das fontes primordiais de consulta para a compreensão do século XX português, não era merecedora da chancela da imprensa do Estado”.

As negociações para a even­tual publicação dos diários na editora do Estado decorreram durante largos meses, tendo sido conduzidas pelo diretor editorial e de cultura da INCM, Duarte Azinheira, e por Silvestre Lacerda, o diretor-geral do Livro, dos Arquivos e das Biblio­tecas, e, nessa qualidade, responsável pela Torre do Tombo, onde está depositado o importante Arquivo Oliveira Salazar, que inclui os famosos diários. Nas conversas participou igualmente a arquivista Madalena Garcia, autora do trabalho de transcrição, a que se dedicou durante nove anos, e a pessoa que melhor conhece o arquivo de Salazar, que, aliás, inventa­riou e organizou.