Política

PR condecora (mais) 26 militares de Abril com a Ordem da Liberdade

Cerimónia de Imposição de condecorações a militares de Abril de 1974 com a Ordem da Liberdade. Picadeiro Real do Palácio de Belém, 19 de agosto de 2021
Cerimónia de Imposição de condecorações a militares de Abril de 1974 com a Ordem da Liberdade. Picadeiro Real do Palácio de Belém, 19 de agosto de 2021
Miguel Figueiredo Lopes/Presidência da República

Correia Bernardo, Mário Tomé, Duran Clemente, Jorge Golias, Francisco Santos Silva, Valdemar Patrício, João Andrade da Silva, Luís Villas Boas e Luís Atáide Banazol (este último a título póstumo) são alguns dos 26 militares do 25 de Abril que o Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa condecorou esta quinta-feira com a Ordem da Liberdade, Grau de Grande-Oficial

O Presidente da República condecorou esta quinta-feira 26 militares ligados à revolução do 25 de Abril de 1974.

Trata-se do segundo grupo de militares que é distinguido pelo Presidente com a Ordem da Liberdade, Grau de Grande-Oficial, que já tinha sido atribuída a 27 outros militares no passado dia 26 de fevereiro.

Cerimónia de Imposição de condecorações a militares de abril de 1974 com a Ordem da Liberdade. Picadeiro Real do Palácio de Belém, 26 de fevereiro de 2021
Miguel Figueiredo Lopes/Presidência da República

A lista com os nomes de todos os 26 militares que foram distinguidos esta quinta-feira ainda não foi divulgada mas o Expresso sabe que dela fazem parte os (então) capitães Jorge Golias, Duran Clemente e Valdemar Patrício, os (então) tenentes João Andrade da Silva e Francisco Santos Silva, o (então) major Mário Tomé e o (então) tenente-coronel Luís Ataíde Banazol que foi distinguido a título póstumo, tendo a insígnia sido entregue à família.

Joaquim Correia Bernardo, o homem que dividiu com Salgueiro Maia a preparação da coluna militar que saiu de Santarém em direção a Lisboa, é outro dos militares condecorados esta quinta-feira.

O coronel Correia Bernardo foi o principal responsável pelo planeamento e organização da coluna militar enviada de Santarém para Lisboa. Esteve ao lado de Salgueiro Maia até ao dia da sua morte

Outro dos militares distinguidos é o (então) capitão Luís Villas Boas, atualmente diretor do Refúgio Aboim Ascensão, no Algarve.

Ainda José Glória Alves, Simões Telles e Mário Pinto (este último dos paraquedistas).A cerimónia restrita realizou-se ao início da tarde desta quinta-feira Picadeiro Real do Palácio de Belém. Presentes o Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho.

Marcelo já tinha condecorado 27 militares em fevereiro

Alexandre Sousa Pinto, Aniceto Afonso, Carlos Matos Gomes, Joaquim Rocha Santos, Christian Bastos Andersen, José Martins Ferreira, Carlos Azeredo, Garcia Correia e o (então) capitão (e depois jornalista) José Manuel Barroso são nove nomes do grupo de 27 militares que Marcelo Rebelo de Sousa condecorou no final de fevereiro.

A primeiro grupo de cerca de cem militares que participaram no 25 de Abril de 1974. com 27 militares do 25 Abril de 1974 que Marcelo Rebelo de Sousa condecorou em fevereiro deste ano.

Neste momento, o Presidente já condecorou 52 dos militares que contribuíram para a queda da ditadura. Até à comemoração dos 50 anos da Revolução do 25 de Abril, Marcelo Rebelo de Sousa decidiu que condecorará todos os militares que estiveram envolvidos no 25 de Abril.

Recorde-se que até Marcelo Rebelo de Sousa ter tomado posse, tinham sido condecorados cerca de 80 militares. Estas homenagens foram interrompidas durante os mandatos de Cavaco Silva.

Ordem da Liberdade, fita de Grande-Oficial
Captura do site da Presidência da República

Branco e amarelo são as cores da Ordem da Liberdade e o distintivo é um "medalhão constituído por um círculo central de esmalte branco com uma cruz grega de esmalte azul perfilada de ouro", explica a página relativa às Ordens Honoríficas portuguesas da Presidência da República.

Um capitão do Movimento das Forças Armadas disse ao Expresso sabe que há um terceiro grupo de militares que ainda vai ser condecorado, essencialmente constituído "por nomes mais polémicos dos militares de Abril, quase todos falecidos".

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: mgoucha@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas