Política

Coronabonds. Merkel admite (pela primeira vez) estudar emissão de dívida europeia para responder à covid-19

17 março 2020 22:16

David Dinis

David Dinis

Director-adjunto

Susana Frexes

Susana Frexes

correspondente em Bruxelas

filip singer/epa

Chanceler alemã admitiu, na reunião extraordinária do Conselho Europeu desta terça-feira, estudar soluções de partilha dos custos da crise a nível europeu. Ideia de emissão de dívida europeia foi discutida durante toda a crise da zona euro, mas Alemanha nunca admitiu a hipótese. Itália, França e Portugal dão argumentos novos. Mas há um caminho pelo meio que pode ser mais provável

17 março 2020 22:16

David Dinis

David Dinis

Director-adjunto

Susana Frexes

Susana Frexes

correspondente em Bruxelas

A chanceler alemã, Angela Merkel, surpreendeu esta terça-feira ao admitir que irá estudar a mutualização da dívida dos países da zona euro para fazer face às despesas com o novo coronavírus, apesar de tal ser difícil de passar no parlamento alemão. Merkel não apoiou a medida, também não a pôs de lado como antes, desta vez admitiu estudá-la.