Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Cristas espera que “democracia funcione” no Brasil

Inácio Rosa/Lusa

Líder centrista recusa comentar a vitória de Jair Bolsonaro na primeira volta das eleições no Brasil, sublinhando apenas que espera que possa haver “estabilidade política” no país

A líder do CDS-PP evitou esta segunda-feira um comentário direto às eleições presidenciais no Brasil, em que o Jair Bolsonaro, de direita, foi o mais votado, dizendo apenas desejar que a democracia funcione e exista estabilidade política no país.

Questionada pelos jornalistas no final de uma visita ao Teatro de São Carlos, em Lisboa, sobre as eleições que ditaram a passagem à segunda volta de Bolsonaro e Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores (PT), Assunção Cristas justificou não comentar com o facto de o Brasil ser um país amigo de Portugal.

"O que desejamos é que a democracia funcione e que possa haver estabilidade política, num país com quem temos as melhores relações, desejando que sejam estáveis e duradouras", disse.

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) venceu as eleições presidenciais brasileiras deste domingo, com 46,7% dos votos, seguido de Fernando Haddad (PT), com 28,37%, quando estão 96% das secções de voto apuradas, confirmando uma segunda volta entre ambos.

Segundo os dados do Tribunal Superior Eleitoral, que começaram a ser divulgados às 19h (23h em Lisboa), no terceiro lugar da contagem ficou o candidato Ciro Gomes (PDT), com 12,52% dos votos contabilizados.